kG7 Comunicação

Como a Educação Corporativa pode ajudar os pequenos e médios empresários?

Com o cenário desanimador, o Brasil, tem hoje 13,1 milhões de pessoas sem emprego.  Sem nenhuma fonte de renda e precisando sobreviver, as pessoas recorrem ao empreendedorismo de modo informal, sem incentivo, sem recurso e instrução.

Há bem menos de uma década, o governo federal criou a modalidade empresária denominada MEI (micro empreendedor individual), com o intuito de formalizar essa classe.

O que percebemos no cenário da micro, pequena e média empresa, é que elas, estão sempre na corda bamba e 80% delas sucumbem em menos de 3 anos.  Não há medida melhor para evitar esse acontecimento do que a educação corporativa.

De acordo com a Consultora Empresarial e sócia da Negócio de Valor Francianne Abrantes, a educação corporativa é uma prática coordenada de gestão de pessoas integrada com a gestão de conhecimento em que é orientada à estratégia de longo prazo de uma empresa. Trata-se de articular coerentemente as competências individuais e organizacionais no contexto mais amplo da empresa.

“É necessário desenvolver competências empreendedoras aos empresários e ensinar técnicas e ferramentas de gestão, que ajudarão organizar e a promover o direcionamento estratégico necessário para o empreendedor”, explica Abrantes.

Para auxiliar os pequenos de médios empresários, um nicho de mercado que está crescente no Brasil, é o da mentoria.

A Educadora Corporativa e sócia da Negócio do Valor Cristiane Fernandes acredita que a construção de uma empresa em uma base sólida num modelo alicerçado é a chave do sucesso.   “Quando o empresário entende que ele precisa saber como funciona todo mecanismo da empresa, ele consegue ter uma visão em longo prazo e começa a planejar o seu negócio em um modelo escalável. E dentro desse processo, o mentor com anos de experiência tem a missão de orientar e compartilhar conhecimento que irá facilitar e vida desse empresário,” garante Fernandes.

Num processo de mentoria o empresário aprende a construir uma marca de sucesso através do desenvolvimento de um plano de negócio estruturado; controlar e gerenciar o fluxo de caixa; fazer a formação de custo do produto ou serviço; reformular a formação de preço do produto/serviço; elaborar o planejamento estratégico; apurar lucratividade; realizar um bom atendimento e fidelizar cliente.

A mentoria em grupo, além de aprendizado é uma excelente forma de desenvolver network, com outros empresários e se potencializar com ajuda mútua.

Sobre as Mentoras

Francianne Abrantes é Consultora Empresarial de pequenas e médias empresas, Mentora e Treinadora de Líderes e Executivos, Analista Comportamental 360, Educadora Corporativa, Palestrante e Escritora.

Cristiane Fernandes é Administradora de Empresas, Consultora empresarial, educadora corporativa e Coach de Felicidade Financeira.

A Negócio de Valor

Com o propósito de disseminar ideias, valorizar e colaborar com a atividade empresarial, as consultoras Cristiane Fernandes e Francianne Abrantes se uniram e criaram a “Negócio de Valor”. Um conceito que vai muito além do empreendedorismo, que tem como missão fazer parte da feliz trajetória de milhares de empreendedores, contribuindo com alinhamento entre o sucesso e a sua missão de vida.

Qual a relação entre a Independência Financeira e o Empoderamento feminino?

A independência financeira é um caminho importante para o empoderamento feminino. A mulher que controla suas finanças tem poder de escolha e poder de decisão de sua vida. Sem recursos e com contas fora do controle, a mulher vai sempre depender de alguém que geralmente é o pai ou o companheiro.

A dependência financeira de seus parceiros ainda é uma realidade para a maioria das brasileiras. E isso se torna ainda mais grave no momento da velhice, já que a expectativa de vida das mulheres é maior que a dos homens. No Brasil, a esperança de vida ao nascer era de 79,4 anos para as mulheres e 72,2 anos para os homens em 2018, segundo o IBGE.

De acordo com a Coach em Felicidade Financeira Cristiane Fernandes, a independência financeira é uma questão que afeta toda a vida da mulher e a permite ser dona do seu nariz, exercer todas as escolhas, sejam as da vida afetiva ou financeira. A própria ideia de independência feminina está associada à educação financeira. As duas coisas estão muito associadas. Para o homem, ter dinheiro é poder. Para a mulher, é segurança.

No âmbito empresarial, um levantamento recente do LinkedIn, mostrou que as mulheres ocupam uma média de 25% dos cargos de liderança em empresas do mundo inteiro.

Equilibrar o jogo não é apenas uma questão social e política mas, também, econômica: um aumento para pelo menos 30% de mulheres em cargos de liderança está diretamente associado a um aumento de 15% na lucratividade

das empresas, segundo um estudo do Peterson Institute for International Economics.

“O maior obstáculo para as finanças femininas é o fato de as mulheres evitam falar de dinheiro e não avançam em conhecimento sobre o assunto. Temos muitos outros assuntos a se preocupar como  a educação dos filhos, e sempre deixamos o cuidado com as finanças de lado. É preciso mudar essa mentalidade. A educação financeira é o que reduz riscos, a informação torna as mulheres mais confiantes e aumenta a chance de que o dinheiro dure mais. O conhecimento é uma forma de empoderamento. Sem dinheiro, não podem escolher”, explica Cristiane.

Sobre Cristiane Fernandes

Cristiane Fernandes é Administradora de Empresas, Consultora empresarial e Coach de Felicidade Financeira.

Formação e Certificações

  • Bacharel em Ciências Contábeis – Unitau;
  • MBA- Gerência Financeira e Controladoria – Unitau;
  • Pós Graduação em Gestão Estratégica de Negócios – Senac-SP;
  • Professional Self Coaching – Instituto Brasileiro de Coaching;
  • Consultora e Analista 360 – Instituto Brasileiro de Coaching;
  • Líder Coach – Instituto Brasileiro de Coaching;
  • Liderança para CEO- Marshall Goldsmith;
  • Liderança Situacional e Assertiva– Instituto Ricardo Piovan;
  • Congresso Brasileiro de Liderança – CorpoRH;
  • Business Executive Coaching – Instituto Brasileiro de Coaching;
  • Coaching em Grupo e Team Coaching- Instituto Brasileiro de Coaching.

O EMPREENDEDORISMO FEMININO COMO TRANSFORMAÇÃO SOCIAL

As mulheres já são a maioria no mundo dos negócios, em 2018 o número de mulheres envolvidas em negócios com até três anos e meio de atuação no mercado alcançou uma taxa de 15,4%, enquanto o segmento masculino somou 12,6% de participação. Os dados são do estudo Global Entrepreneurship Monitor 2016, realizado nacionalmente pelo Serviço Brasileiro de Apoio à Micro e Pequena Empresa (Sebrae) e pelo Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade (IBPQ).

Um estudo apontou o aumento de 15% no número de mulheres empreendedoras no mercado brasileiro de e-commerce no último ano (julho 2017 a julho 2018). Os dados confirmam o histórico desde 2016, no qual houve um aumento progressivo do empreendedorismo feminino, numa crescente de 48,20% em 2016, 50,30% em 2017 e 57,60% em 2018. Os resultados foram extraídos da base de dados de quase 200 mil lojas cadastradas na plataforma de serviços de e-commerce da Nuvem Shop no Brasil.

O atual cenário político e econômico do país tem provocado muitas mudanças na vida da população brasileira, especialmente, das mulheres. De acordo com dados da Receita Federal, até fevereiro de 2018, 48% dos cadastros de Microempreendedor Individual (MEI) foram de mulheres.

Ao impulsionar uma forma diferente de pensar os negócios, as mulheres conquistam um protagonismo e mais espaço, bem como reconhecimento e satisfação pessoal e profissional.

Essa autoestima profissional e financeira é o que fez com que diversas empreendedoras ganhassem um novo fôlego para tirar ideias do papel e investir em suas carreiras. Gerando, assim, mais renda, empregos e oportunidades de crescimento para outras mulheres.

De acordo com a consultora empresarial e coach Francianne Abrantes, a mulher é uma transformadora social, para administrar o seu negócio a mulher enfrenta diferenças e desigualdades, mostrando que é capaz de trabalhar duro diante de adversidades e conquistar voos mais altos. Esse ótimo desempenho faz com que cada vez mais mulheres assumam cargos que liderança.

“Nós mulheres somos capazes de trazer para o cenário dos negócios , habilidades fundamentais para gerir e transformar uma empresa como: empatia, resolução de conflitos, sensibilidade,colaboração, inteligência emocional, etc”, explica a consultora empresarial .

O empreendedorismo feminino é um importante catalisador de mudanças e uma grande conquista social. Por isso, ele deve ser encorajado, amparado e valorizado em todas as instâncias na nossa sociedade.

Perfil da Mulher do empreendedora no Brasil

Com o objetivo de traçar o perfil das mulheres que gerenciam o próprio negócio no Brasil, a Rede Mulher Empreendedora (RME) realizou um estudo com 1.376 mulheres de diferentes regiões do Brasil. O resultado revelou que 85% delas são proprietárias de empresa e 15% pensam em empreender.

De modo geral, a pesquisa constatou que a mulher empreendedora no país tem 38 anos em média, 80% possuem escolaridade em nível superior ou mais e a maioria é casada, com filhos e apresenta grau de escolaridade um pouco maior que aquelas que planejam empreender. Geralmente, conta com o apoio da família para cuidar da casa, mas não sabe delegar muito bem as tarefas, tanto às domésticas quanto as da empresa. Tem dificuldade com planejamento financeiro e participa de diversos eventos de capacitação e networking. Ah! A empreendedora é otimista, acima de tudo.

As mulheres destacam-se entre os “novos empreendedores”, o que foi confirmado pela pesquisa: 42% das entrevistadas iniciaram seus negócios há menos de três anos, 19% estão no período conhecido como “dor do crescimento” – de três a seis anos –, no qual a empresa quebra ou sobrevive, e 39% já estão no patamar de consolidação e crescimento, fase que se dá a partir de seis anos do início de operação da empresa. Para comandar os negócios, elas precisam de apoio nas demais tarefas de sua vida, como os cuidados com filhos, marido e casa, mas, para isso, é necessário contar com o auxílio de outras pessoas. Conforme dados do estudo, 76% da colaboração vem dos maridos. Na classe C, as redes de apoio são menores.

Fonte: Rede Mulher Empreendedora

Sobre Francianne Abrantes

Francianne Abrantes é Consultora Empresarial de pequenas e médias empresas, Mentora e Treinadora de Líderes e Executivos, Analista Comportamental 360, Educadora Corporativa, Palestrante e Escritora.

Fran Abrantes realiza palestra sobre empreendedorismo no Espaço Cultural do Colinas Shopping

A consultora empresarial e coach Francianne Abrantes realiza a palestra sobre empreendedorismo, no dia 28 de março, às 19h30, no Espaço Cultural do Colinas Shopping, em São José dos Campos.

Com o tema “As Forças do Empreender para obter um Negócio de Valor”, Fran Abrantes abordará como obter um negócio lucrativo, abordando as 7 FORÇAS de um Negócio de Valor.

Evento gratuito. Vagas limitadas. Inscrições pelo link http://twixar.me/jDH3

Mais informações pelo telefone (12) 99159 2957.

O evento tem o apoio do Espaço Cultural Colinas, Cristiane Fernandes – Felicidade Financeira, KG7 Comunicação e do Colinas Shopping.

 

Sobre a palestrante:

Francianne Abrantes é Consultora Empresarial de pequenas e médias empresas, Mentora e Treinadora de Líderes e Executivos, Analista Comportamental 360, Educadora Corporativa, Palestrante e Escritora

 

O Negócio de Valor

Com o propósito de disseminar ideias, valorizar e colaborar com a atividade empresarial, as consultoras Cristiane Fernandes e Francianne Abrantes se uniram e criaram o “Negócio de Valor”, um conceito que vai muito além do empreendedorismo, que tem como missão fazer parte da feliz trajetória de milhares de empreendedores, contribuindo com alinhamento entre o sucesso e a sua missão de vida

 

SERVIÇO

Palestra: As Forças do Empreender para obter um Negócio de Valor , com Fran Abrantes

Data: 28 de março de 2019

Hora: 19h30

Local: Espaço Cultural do Colinas Shopping

Endereço: Av. São João, 2200 – Jardim das Colinas, São José dos Campos – SP

Inscrição: http://twixar.me/jDH3

Informações: (12) 99159 2957.