Assessorados

No Dia Nacional de Combate ao fumo, clínica de urologia alerta para o número crescente de câncer de bexiga.

Os danos à saúde causados pelo tabagismo somam mais de 15 tipos de câncer, problemas cardíacos, doenças crônicas e respiratórias.  De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) o fumo é a causa da morte de mais de oito milhões de pessoas por ano.  No Dia Nacional de Combate ao fumo (29/08), a Clínica de Urologia Renos alerta para o número crescente de câncer de bexiga no país.

O câncer de bexiga também é uma das consequências do cigarro. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), a estimativa de novos casos é de 10.640, sendo 7.590 em homens e 3.050 em mulheres, e o tabagismo pode aumentar o risco de uma pessoa ter câncer de bexiga em até 70%.

Os fumantes passivos, que são as pessoas não fumantes, que convivem com fumantes em diferentes ambientes respirando as mesmas substâncias tóxicas, também estão no grupo de risco.

Na Região Metropolitana do Vale do Paraíba, são realizadas cerca de 80 cirurgias por ano. O Hospital Regional de Taubaté faz parte da RECABEM (Rede Paulista de Câncer de Bexiga), grupo de hospitais credenciados que mais tratam cirurgicamente o câncer de bexiga.

“Esse tipo de câncer atinge pessoas acima de 60 anos e o principal fator de risco é o tabagismo”, diz o Urologista da Clínica Renos e preceptor da residência médica de urologia do complexo hospitalar do Hospital Regional do Vale do Paraíba Dr. Alcedir Raiser Lima .

Os sintomas mais comuns são: o sangramento na urina, que é indolor e intermitente; aumento na frequência urinária, a urgência para urinar e dor à micção também podem estar relacionados ao câncer de bexiga.

RECABEM


RECABEM, a Rede Paulista de Câncer de Bexiga, grupo formado pelos dezessete hospitais que mais tratam cirurgicamente o câncer de bexiga no estado de São Paulo.


A Rede foi criada com o objetivo de uniformizar as consultas e integrar o atendimento aos pacientes com o esse tipo de diagnóstico.

Com essa formação do grupo, os médicos pretendem também criar um banco de dados que possa ter impacto direto nas decisões de gestores hospitalares e na qualidade do diagnóstico e tratamento.

Sobre Dr. Alcedir Raiser Lima

Formado pela Universidade de Medicina do Oeste Paulista com Residência Médica em cirurgia e urologia pelo complexo hospitalar do Hospital Regional do Vale do Paraíba, membro titular da Sociedade Brasileira de Urologia e atualmente preceptor da residência médica de urologia do complexo hospitalar do Hospital Regional do Vale do Paraíba / CRM 116699.

Sócio da Clínica de Urologia Renos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *